em

AMOAMO

Liz, a amiga coroa casada da minha mãe

Confesso que sou tarado por mulheres coroas e por mulheres casadas. Segue um relato que aconteceu comigo abaixo:

Relato sobre quando uma amiga coroa casada da minha mãe foi até minha casa a primeira vez, o que eu não sabia é que ela era uma safada.

Ficou um pouco longo, se quiserem podem ir pulando partes.

Esse fato ocorreu a dois anos atrás, eu estava com 22 anos. Minha mãe e meu pai começaram a fazer Crossfit na época. Passado o tempo, fizeram amizade pois são bem comunicativos.

Chegou no fim de semana, minha mãe disse que viria um pessoal que conheceram no Crossfit, que era bem legais e engraçados, íamos beber e conversar. Passou umas horinhas os convidados chegaram, compareceu um casal e a coroa que era casada, também foi outro casal que já se conheciam. Sentaram-se na cozinha de casa que era pequena, e ficaram em forma de círculo. Eu estava no meu quarto resolvendo umas coisas da facul e fui pra cozinha só depois quando tivessem prontos os petiscos, minha mãe me chamou.

Quando minha mãe chamou, eu não estava muito sociável, então não me arrumei para recepcionar aquele pessoal, estava com short de futebol que usava pra dormir e uma regata, que marcava meu corpo, embora não fosse definido, era encorpado, meio termo entre o malhado e o gordinho. Assim que cheguei na cozinha minha mãe me apresentou para o pessoal, Liz puxou uma cadeira vazia e colocou ao lado dela. Estavam todos em círculo e tinha uma mesa quadrada e pequena que tapava apenas ela e eu, divididos entre mesa e parede.

Todos conversando, eram bem divertidos mesmo, e ainda com bebida todos desinibidos, inclusive aquela coroa. Cada vez que alguém falava algo engraçado ela ria e colocava a mão na minha grossa coxa, sempre ria olhando para mim. Todos conversamos bastante até que chegou a hora de irem embora, me despedi de todos e aquela coroa me deu um beijo na bochecha e um forte abraço, durante o abraço aproximou sua virilha do meu pau, obviamente para senti-lo, já que estava um rígido de tanto receber sua mão em minha coxa.

Quando ela foi saindo pude analisar, era uma mulher de 1,70, mesma altura que eu, cabelos grandes, bonita de rosto, já com traços da idade, o que me atraía já que sempre curti coroas, tinha uns 40 anos, seios pequenos e uma bunda considerável, típico corpo de quem faz academia a um tempinho já. Naquele dia ela me deixou maluco, inclusive fiquei com o saco doendo, sim é o que acontece quando se deixa uma jovem só na vontade kk.

Bom, passado uns dias estava chegando à data de aniversário da minha irmãzinha, e minha mãe decidiu fazer uma festinha para ela em casa mesmo. Não mencionei, mas na minha casa moravam eu, meu pai, minha mãe e minha irmã mais nova. Então minha mãe disse que iria chamar aquele mesmo pessoal.

Chegou no dia da festinha, as mesmas pessoas foram, porém algumas pessoas a mais, o que me desanimou quando vi. Liz levou a família, foi seu marido, seu filho com a namorada dele, e seu sobrinho, ambos tinham a minha idade. Dessa vez ficamos todos no quintal, com o passar da festa todos já tinham bebido bastante e estavam alegres, minha irmã era pequena na época, chamou a Liz pra mostrar o álbum da família, na hora eu estava saindo do banheiro, e ai minha irmã me chamou também, Liz me perguntou quem era eu em uma foto minha pequeno com meus primos, ela me chamava de filho.

Na sala de casa tinha aqueles tapetes grandes e peludos no chão, elas estavam vendo as fotos deitadas no chão da sala de casa. O resto do pessoal estava no quintal, a uns 3 cômodos de distância. Fui ver as fotos também, me deitei de lado, ficando ela de bruços no meio e minha irmãzinha do lado dela, na época tinha minha irmã tinha uns 10 anos era bem inocente. Ao ver as fotos ela ria para minha irmãzinha e com isso ficava de lado resvalando sua bunda em meu pau. Naquele dia eu estava com uma camiseta colada e um short de pano, aqueles panos leves, e ela estava de regata branca e uma calça jeans clara colada, dava para ver todo o contorno de sua bunda. Como o meu short era de pano e leve, quando Liz encostava a bunda em meu pau, conseguia sentir direitinho ele, que foi endurecendo e ela percebeu.

O pessoal continuou todo lá fora, estávamos em uma parte da sala que conseguíamos ver a sombra de alguém chegando pelo corredor da cozinha e protegidos pela parede antes que alguém nos visse. Passou uns segundos minha irmãzinha saiu pra perguntar pra minha mãe quem era alguém na foto e foi lá fora, perfeito pois aquela coroa ficou sozinha comigo, rapidamente se virou em minha direção e me olhou com uma cara de safada, olhou nos meus olhos e sem seguida fixamente pro meu pau.

Depois de me checar com seus olhos exalando safadeza e desejo, falou baixinho “vem filho”, pegou minha mão e levou ao seu peito, que rapidamente coloquei a mão por dentro da blusa dela, percebi que estava com um sutiã leve, o qual eu ignorei e logo forcei a entrada com minha mão e senti seu seio pequeno, mas que fazia um círculo perfeito. Pressionei ele fortemente com minha mão, e vi ela morder os lábios, passei os dedos levemente no bico de seu peito que já estava “aceso” e ela deu uma leve gemida, retribui o mesmo carinho no outro seio e ela novamente gemeu olhando fixamente para mim. Aproveitei também para tirar uma lasca daquela bunda deliciosa, apertei com força as bandas daquela bunda, ela logo proferiu um sorriso e olhar de safada. Eu já estava em êxtase.

Minha irmãzinha voltou e novamente ficou ao lado dela, para dizer quem era tal pessoa da foto, nem lembro quem era rs. Bom, quando Liz se deitou novamente, fui surpreendido, ela pegou minha mão e colocou por dentro de sua calça, que estava com o botão de sua calça jeans já desabotoado, em seguida se deitou em cima ficando de bruços novamente. Fui posicionando meus dedos por cima da calcinha dela que era bem macia, fui descendo a mão até encontrar sua bucetinha, minha irmãzinha ao lado nada percebia, passei os dedos em cima da boceta da Liz e senti molhada, nesse movimento soltou um suspiro mais alto e pude ver sua nuca arrepiada.

Rapidamente pensei em uma estratégia pegando outra foto e falando para minha irmã perguntar a minha mãe quem era a pessoa da foto. Ela de imediato levantou e foi perguntar minha mãe, com isso novamente ficamos apenas eu e aquela coroa tarada, que logo entendeu e percebeu e aprovou minha ideia. Virei ela de lado de frente para mim e comecei a dedilhar sua buceta, e enfiar um dedo, até que dois dentro de sua boceta, ela gemia baixinho e sussurrava “ai filho”, olhando para cima e fechando os olhos. Percebemos alguém chegando, era minha irmãzinha e o sobrinho da Liz. Decidimos então para por ali, e voltar com o pessoal, por enquanto rs.

Voltamos para o quintal, ficamos mais alguns minutos até que minha irmãzinha disse que iria se esconder e que era para nós a procurarmos, sim ela selecionou eu e a Liz, sempre serei grato a ela por isso. Ela disse para contarmos até 30 e procurar, contamos e fomos, a casa estava meia luz devido algumas luzes ligadas e outras não, minha casa é toda térrea.

Fomos no quarto dos meus pais, ela havia se escondido no guarda-roupa percebemos pois ficava fazendo barulho. Liz entrou primeiro no quarto e fui atrás, ao entrar percebeu minha irmã dentro do guarda-roupa e acenou com a cabeça onde minha irmã estava, de costas para mim, e eu prontamente colei nela peguei em sua cintura e dei uma encoxada na sua bunda, depois virei ela de frente para mim, assim que a virei estava com cara de safada. Não aguentou ser dominada por aquele novinho, me beijou, aproveitei para passar a mão todinha por seu corpo novamente. Depois de poucos minutos sabia que minha irmã ia ficar inquieta, assim fomos lá e “encontramos” ela.

Minha irmã se escondeu mais duas vezes e aproveitamos cada escondida, para nos pegarmos bastante. Eu possuía aquela mulher com toda vontade do mundo, com uma vontade que provavelmente o marido dela não conseguia mais. Depois da segunda vez, decidi retornar ao quintal para não suspeitarem, curiosamente o sobrinho dela já estava indo conferir, mas não pegou nada, mas foi por pouco, estávamos no meu quarto dessa vez.

Voltei para fora e ela ficou com o sobrinho e minha irmã. Passou uns minutos o sobrinho dela foi até o quintal e me disse que minha irmã estava chamando no quarto para colocar um joguinho para ela no computador. Assim fui, e ele ficou no quintal, perfeito. Chegando no meu quarto, estava minha irmã sentada na cadeira do PC que era grande para ela e tampava a parte de trás, Liz estava em pé atrás da cadeira. Fui colocando o joguinho por enquanto estava atrás da cadeira, Liz safada como vocês perceberam em cima, veio na minha frente e colou sua bunda no meu pau, fazia sentido ficarmos próximos um do outro atrás da cadeira pois meu quarto era pequeno, então estava perfeito.

Acabei de arrumar para minha irmã, decidi me deliciar um pouco, fui respondendo minha irmã enquanto ela jogava, mas aquela coroa estava com muito tesão, simplesmente encaixou sua bunda em meu pau sendo enxada e começou a rebolar, aquilo me deixou louco, meu pau ficou rígido igual pedra, como se não bastasse, ela coloca uma mão para trás, na hora pego ela pela cintura e ela começa a rebolar e punhetar meu pau por cima do short. Eu já estava maluco de tesão, queria tirar toda a roupa daquela coroa e fazer dela minha puta, ela punhetava e rebolava lentamente, nisso fui sentindo meu pau pulsar, apertei forte sua cintura dela, e veio aquele Êxtase, gozei, ela percebeu e diminuiu nas bombadas, em seguida olhou para mim com muita cara de safada.

Voltamos lá para fora, estava ficando tarde, depois de conversamos um pouco com todos, ela decide ir ao banheiro. Esperei passar uns minutos e fui atrás dela, até porque tinha gozado só uma vez, estava rapidamente pronto e querendo mais, e percebi que o tempo estava acabando. Procurei nos cômodos da casa e ela não estava lá, percebi que estava no banheiro, dei uma tossida para ela perceber que eu estava lá, assim ela deu descarga e abriu a porta para lavar as mãos, eu sabia que não tinha necessidade de ela abrir.

Liz abriu a porta e me chamou para perto falando baixinho no meu ouvido, “olha filho como você me deixou”, pegou minha mão e posicionou dentro de sua calcinha, que estava enxarcada. Na hora eu já estava duro, tirei minha mão de dentro e lambi na frente dela, ela olhou para mim e virou os olhos de prazer. Eu sabia que o tempo estava acabando, virei ela de costas, a encoxei contra o lavatório, passei meu braço direito de baixo pra cima na diagonal da direita para a esquerda e a abracei segurando seu peito, e com o braço esquerdo enrolei seu cabelo em minha mão e puxei com força pra esquerda, ela deu uma gemida mais alta ficando ofegante, falei em seu ouvido, “eu quero comer você sua cachorra safada, fazer de você minha puta”, seu corpo na hora amoleceu e fechou os olhos, assim começou a  apertar forte meu pau que já estava duro como pedra novamente, que delicia, pude ver na sua nuca ela arrepiando novamente, queria me ver debruçando ela sob o lavatório e enfiando todo meu pau em sua buceta.

Ouvimos alguém chegando e fui rapidamente para o caminho da sala, fingindo que estava em outro cômodo. Para aquela noite era o fim, todos foram embora em seguida, na hora da despedida ela fingiu que esqueceu algo, voltou para dentro me deu outro beijo na boca e aproveitei para sentir aquela bunda de novo. Mas naquela noite era só, tive que bater uma pensando em tudo que poderia fazer com aquela coroa. Posteriormente tivemos outros encontros em casa.

Estou com 24 anos, sou comprometido e confesso que não resisto a uma coroa, no sigilo tudo é possível rs

[email protected]

--- Criado com nosso formulário simples e amigável. Você já desabafou hoje?

Reportar

O que você acha?

Escrito por jovempsicologo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


O período de verificação do reCAPTCHA expirou. Por favor recarregue a página.

2 Comentários

Conteúdo 18+
Clique para ver esta postagem

Encoxada no trem de SP

Conteúdo 18+
Clique para ver esta postagem

Testei e não gostei