em

Quase assassinei uma adolescente de 15 anos

Dia 1 de fevereiro de 2024. Uma adolescente de 15 anos. Sentou na calçada do portão da minha casa. Problema que a rua da calçada da casa onde moro com a minha mãe dá para a porta da cozinha e sala de casa. Justamente por que o portão e tudo aberto. Já que a casa que moramos não tem portão fechado que se chama portão vasculhante. Não gosto de ninguém sentado na calçada em frente a casa. Isso me irrita. Acontece que a moçinha de 15 anos. Que sentou lá faz papel de criança de 10 anos. Ela fica provocando a minha mãe. Já faz duas vezes que ela faz isso. A primeira vez ela chamou o nome da minha mãe e começou a zuar, e falar palavras de baixo calão e induziu as crianças que estavam quietas a também a provocar. No dia 1 de fevereiro ela provocou de outra forma. Ela sentou lá na calçada. Daí a minha mãe foi para outro cômodo que e o quarto. Acontece que o quarto e perto da cozinha. Daí a minha mãe escutou ela abrir o portão e derrubar umas caixas e sair correndo. Daí a minha mãe foi lá e ela já havia corrido. Depois sentimos um mal cheiro em baixo do carro que fica parado em frente a nossa casa. Daí a amiga dela que tem idade para ser mãe dela. Falou que ela tinha ido na outra rua e viu o gato morto em decomposição e mandou o homem jogar em frente o carro que fica parado em frente a casa que moro com a minha mãe. Daí os enteados dessa amiga dela confirmaram que foi ela que mandou o homem jogar o gato morto lá embaixo do carro em frente de casa. Daí a minha mãe super nervosa chamou atenção dela. Daí a moçinha de 15 anos começou a provocar a minha mãe. Daí a minha mãe mandou ela não sentar na calçada de casa. Daí a moçinha respondeu que a rua e publica e que não ia sair dali. Daí a minha mãe falou. A rua e publica mas a calçada e em frente a minha casa. O que está fazendo sentada na calçada de minha casa sai daí vc não gosta de mim. Daí ela teimou e não saiu. Minha mãe tornou a falar. Sai da calçada da minha casa, vai sentar na calçada da dona Antônia vc gosta dela. Daí minha mãe tornou a falar em voz alta. O que vc está fazendo aqui vc não gosta de mim. Por que não vai sentar na calçada da casa da D. Antônia vc gosta dela. Daí a moçinha tornou a teimar. Depois a minha mãe falou para ela vc está me provocando, onde já se viu jogar gato morto aqui em frente a minha casa. Por que vc não mandou jogar em frente a sua casa. Falou onde já se viu uma moça dessa idade fazer umas coisas dessas. Que era moça para está provocando e está fazendo arte que nem criança. Daí a moçinha virou um demônio e respondeu para a minha mãe. Que minha mãe tinha xingado ela. Que era para a minha mãe parar de falar alto com ela. Que se a minha mãe relar um dedo para bater nela que ela ia ver. Daí a moçinha tornou a provocar quer que eu chame o Felipe aí? Daí nisso ela estava batendo boca com a minha mãe. Daí nisso a minha mãe fechou a porta e mesmo assim essa capeta dessa mocinha não parava estava xingando ela. Xingava a minha mãe de velhoca, velha, feia, feiosa, galinha velha. E falou para a minha mãe vc está com medo. Sai aí. Que vou dar uma pedrada na testa dessa galinha velha. Daí nisso eu vi que essa mocinha estava insuportável e mesmo com a porta fechada ela não parava de xingar a minha mãe e provocando sem parar. Daí nisso me deu um nervoso, um ódio mortal tão grande dentro de mim. Que eu ia fazer uma loucura já nervoso eu ia pegar um tijolo para jogar na cabeça dessa adolescente. Estava furioso com muita fúria estava com a vontade de sair lá e tacar com tudo um tijolo na cabeça dela. Já para matar aquela maldita daquela mocinha. Daí nisso a minha mãe me segurou. Daí mesmo assim nervoso tentei gritar e ir pegar o tijolo para jogar e matar aquela moçinha. Daí nisso a minha mãe me segurou mais uma vez e falou. Não meu filho se acalme não faça isso vc vai preso se matar ela. Não meu filho não faça isso de querer matar ela vc vai preso. Não por ela por que ela não merece. Mas por você. Depois vc vai preso vc não vai poder comer aquele pão com requeijão que vc gosta, não vai comer aquela lasanha gostosa. Não vai poder usar as suas roupas bonitas que mamãe comprou para você. Não vai poder passear para restaurantes. Daí nisso eu pensei em tudo isso que minha mãe falou e me acalmei e desisti da ideia de querer matar aquela moçinha com tijolada na cabeça. Agradeço a minha mãe por ter me segurado e não ter deixado eu matar aquela moçinha maldita. Evitei de pegar 30 anos de prisão e de desgraçar a minha vida graças a minha mãe que impediu de eu fazer o pior com aquela moçinha maldita. Dizem que os adolescentes são uns coitados. De coitados não tem nada tem uns que provocam e xingam os adultos e o pior é que não pode bater neles. Mesmo tendo motivos. Mesmo que os adolescentes xingam e provocam os adultos. Os adultos não podem bater nos adolescentes rebeldes, malcriados. Pior se bater nesses adolescentes que provocam as autoridades não querem nem saber. Pois punem os adultos que batem no adolescentes. Mesmo que o adolescentes seja capetas. Tem que sofrerem com eles. Por terem a lei que protegem adolescentes rebeldes malcriados.

Diretamente no SEU e-Mail

Receba os desabafos mais ilários da Internet na sua mailbox a cada 2 dias.

Nunca enviaremos Spam e PODE CANCELAR quando quiser.

Reportar

O que você acha?

Escrito por Raivoso

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Um Comentário

Conteúdo 18+
Clique para ver esta postagem

Fetiche em arrumar um velho de 78 anos para namorar

Conteúdo 18+
Clique para ver esta postagem

luxuria